PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Britânicos e marroquino condenados à morte por separatistas na Ucrânia apelam ao Supremo

O Reino Unido expressou sua indignação com a condenação de seus cidadãos e classificou o veredito como um "simulacro de julgamento sem legitimidade". - João Wainer - arquivo/Folhapress
O Reino Unido expressou sua indignação com a condenação de seus cidadãos e classificou o veredito como um "simulacro de julgamento sem legitimidade". Imagem: João Wainer - arquivo/Folhapress

04/07/2022 12h58Atualizada em 04/07/2022 13h16

Dois britânicos e um marroquino que lutaram no exército ucraniano e foram condenados à morte por um tribunal dos separatistas pró-russos apelaram nesta segunda-feira (4) à sentença no Supremo Tribunal da República autoproclamada de Donetsk.

Em junho, os britânicos Aiden Aslin e Shaun Pinner e o marroquino Brahim Saadun foram acusados de agir como mercenários na Ucrânia e condenados à morte pelas autoridades separatistas de Donetsk, a república autoproclamada no leste do país devastado pela guerra.

Aslin apresentou seu recurso nesta segunda-feira, declarou um porta-voz do Supremo Tribunal a agências de notícias russas.

Saadun fez o mesmo em 1º de julho, disse o tribunal em comunicado, enquanto Pinner apelou em junho na mesma instância, segundo sua advogada.

O Reino Unido expressou sua indignação com a condenação de seus cidadãos e classificou o veredito como um "simulacro de julgamento sem legitimidade".