PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Companhia aérea escandinava SAS recorre à proteção da lei de falências nos EUA

05/07/2022 06h09

Estocolmo, 5 Jul 2022 (AFP) - A companhia aérea escandinava SAS, que enfrenta dificuldades financeiras, anunciou nesta terça-feira (5) que recorreu à proteção da lei de falências nos Estados Unidos, enquanto organiza uma reestruturação, um dia após o início de uma greve por tempo indeterminado de seu principal sindicato de pilotos.

"As atividades e o plano de voo da SAS não serão afetados por este procedimento do Capítulo 11. A SAS vai continuar prestando serviço a seus clientes de maneira normal", além dos efeitos da greve", afirmou a empresa, que tem os Estados sueco e dinamarquês como acionistas, em um comunicado.

O recurso ao Capítulo 11 da Lei de Falências nos Estados Unidos é um dispositivo que permite a uma empresa que não pode pagar suas dívidas a iniciar a reestruturação e prosseguir com as atividades.

A SAS planeja usar o procedimento por um período de "nove a doze meses", afirmou o CEO Anko van der Werff durante uma entrevista coletiva.

Uma das vantagens de recorrer à proteção da lei de falência nos Estados Unidos e não em outros países - como a Suécia, onde fica a sede da empresa - é manter a propriedade dos aviões, explicou.

jll-map/bt/mar/zm/fp

SAS