PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Três peruanos são condenados na França por delitos durante final da Liga dos Campeões

05/07/2022 18h35

Bobigny, França, 5 Jul 2022 (AFP) - A justiça francesa condenou nesta terça-feira três peruanos, julgados por cometerem roubo a torcedores durante o caos registrado na final da Liga dos Campeões no final de maio no Stade de France.

Um tribunal em Bobigny, ao nordeste de Paris, considerou os três homens, de 21, 26 e 39 anos, culpados de detenção ilegal de dois telefones celulares cujo roubo foi relatado por dois torcedores do Liverpool.

Os dois mais jovens, residentes na Espanha, foram condenados a 6 meses de prisão, e o mais velho, a 9 meses, condenado também por trabalhar como taxista ilegal, posse de maconha e por não ter seguro.

Nenhum deles deverá ser preso se não for condenado nos próximos anos. Os dois jovens, que estavam em prisão preventiva desde sua detenção no final de maio, receberam a sentença com alívio.

Os três acabaram não sendo condenados pela detenção ilegal de 14 telefones celulares e pelo roubo dos dois denunciados, pelos quais foram julgados. A promotoria pedia oito meses de prisão por esses fatos.

"Eles são absolvidos dos atos de detenção ilegal de 14 celulares, porque não sabemos se foram roubados ou não", disse o presidente do tribunal, que seguiu o parecer da defesa de que não poderiam ser condenados por furto para os outros dois.

A final da Liga dos Campeões, em que o Real Madrid venceu o Liverpool (1-0), foi marcada por cenas de tensão, uso de gás lacrimogêneo pela polícia e os roubos.

A promotoria de Bobigny indicou no final de junho que os torcedores ingleses e espanhóis apresentaram 80 queixas. O governo havia habilitado suas embaixadas na Espanha e no Reino Unido para isso.

O ministro do Interior, Gérald Darmanin, pediu desculpas aos torcedores, apesar de inicialmente atribuir o caos a "30.000 a 40.000" torcedores ingleses sem ingressos ou com ingressos falsos.

Dias depois, a justiça condenou três pessoas por atos semelhantes.

Um homem de 25 anos foi condenado a 10 meses de prisão, sete de cumprimento obrigatório, por roubar violentamente um relógio avaliado em US$ 48.300 de um espectador mexicano.

Um palestino de 34 anos foi condenado a 10 meses de prisão por arrancar o colar de uma britânica; e o terceiro, um argelino de 24 anos, a 6 meses, com suspensão da pena, por roubar o celular de um torcedor.

tjc/sag/aam