PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Caçadores ilegais são detidos após abate de quatro rinocerontes na África do Sul

06/07/2022 15h33

Joanesburgo, 6 Jul 2022 (AFP) - Três caçadores ilegais suspeitos de terem matado quatro rinocerontes no Parque Nacional Kruger, a maior reserva da África do Sul, foram detidos após uma grande operação, anunciou o parque nesta quarta-feira(6).

A operação começou após a denúncia de um turista que ouviu disparos na sexta-feira.

De um helicóptero, guardas da reserva viram a carcaça de um mamífero e outro rinoceronte ferido, informou a autoridade de parques nacionais em nota.

Outros dois rinocerontes foram encontrados mortos na região, por isso um segundo helicóptero foi mobilizado, além de guardas florestais e cães farejadores.

"O cães levaram a uma área específica onde os três suspeitos foram encontrados e detidos", afirmou a nota.

Os caçadores são moçambicanos que entraram ilegalmente no país e carregavam uma escopeta de grosso calibre, munição e os chifres de três rinocerontes, informou a nota.

O Parque Kruger, quase do tamanho da Bélgica, se divide entre Zimbábue e Moçambique. É um dos principais atrativos turísticos da África do Sul por sua rica fauna e flora.

Mas a população de rinocerontes do parque diminuiu drasticamente devido à caça ilegal. Em 2021, a reserva contava com 3.529 rinocerontes brancos e 268 negros, menos da metade do que em 2013, segundo a ONG Save the Rhino International.

A África do Sul abriga quase 80% dos rinocerontes do mundo. A procura por seus chifres é alta, principalmente na Ásia, onde são usados na medicina tradicional e por suas supostas propriedades afrodisíacas.

giv-ger/sba/sag/js/jc/mvv