Brasil empata com EUA (1-1) no último amistoso antes da Copa América

O Brasil empatou com os Estados Unidos em 1 a 1 nesta quarta-feira (12), em Orlando, na Flórida, num último e movimentado teste antes da Copa América que começa na próxima semana no país norte-americano.

Rodrygo abriu o placar para a seleção brasileira aos 17 minutos e Christian Pulisic empatou em uma cobrança de falta aos 26 diante de 60.016 torcedores que praticamente lotaram o Camping World Stadium, em Orlando.

Vinicius Jr., que disputou a partida inteira, e Endrick tiveram boas chances de marcar o gol da vitória na reta final de um jogo que teve como destaques os goleiros Alisson e Matt Turner.

Para os Estados Unidos, que encerraram uma incômoda sequência de 11 derrotas consecutivas contra o Brasil, o empate é um alívio após a constrangedora derrota por 5 a 1 sofrida no sábado contra a Colômbia.

Já a seleção brasileira teve uma atuação irregular e mais uma vez deixou dúvidas no ar sobre seu potencial para reconquistar o título da Copa América (que será disputada de 20 de junho a 14 de julho).

O técnico Dorival Júnior fez mudanças em relação aos 10 jogadores de campo que atuaram na sofrida vitória de sábado contra o México por 3 a 2 em outro amistoso, decidido com um gol de Endrick nos acréscimos.

Contendo as expectativas em torno do fenômeno de 17 anos, Dorival optou por deixá-lo no banco até os 65 minutos.

Assim que entrou em campo, o futuro atacante do Real Madrid criou uma boa chance que foi defendida por Matt Turner.

O goleiro americano fez 10 boas defesas, mas um erro seu deu origem ao gol de Rodrygo.

Continua após a publicidade

- Goleiros decisivos -

Atingidos em sua honra com a humilhação contra a Colômbia, os Estados Unidos entraram em campo mostrando muito mais intensidade e levaram perigo ao gol brasileiro logo no início.

Yunus Musah, um dos dois novos jogadores do time titular, acertou o travessão com uma bomba de fora da área com apenas cinco minutos de jogo.

Depois de outra chance de Pulisic, o Brasil assumiu o controle da partida e criou suas melhores chances.

As jogadas do trio ofensivo da 'seleção canarinho' começaram a causar estragos na defesa local e colocaram em sérios apuros o goleiro Turner, que saiu vitorioso em um lance em que ficou cara a cara com Vinicius Jr. aos 17 minutos.

Rodrygo, seu companheiro no Real Madrid, não desperdiçou pouco depois, aproveitando um erro do próprio Turner. O goleiro falhou na saída de bola e Raphinha permitiu que Rodrygo ajeitasse com o pé esquerdo e finalizasse cruzado.

Continua após a publicidade

Com essa vantagem, o Brasil tirou o pé do acelerador e permitiu que os Estados Unidos se acomodassem melhor no meio-campo.

Em um grande desarme, Pulisic foi parado com falta quase na linha da área. O próprio atacante do Milan se encarregou de cobrar e surpreendeu Alisson com um disparo rasteiro e seco rente à trave do goleiro.

Após o intervalo, Dorival Júnior colocou Endrick em campo e ele não demorou um minuto para aparecer na área, mas seu chute cruzado foi desviado por Turner.

Na reta final houve chances dos dois lados, mas Alisson brilhou com intervenções contra Pulisic e Brenden Aaronson enquanto Turner fez o mesmo em tentativas de Rodrygo e Vini.

Escalações:

EUA: Matt Turner - Joe Scally (Shaq Moore, 85), Chris Richards, Tim Ream, Antonee Robinson - Weston McKennie, Yunus Musah (Tyler Adams, 75'), Gio Reyna (Johnny Cardoso 65') - Christian Pulisic, Tim Weah (Brenden Aaronson, 75') e Ricardo Pepi (Folarin Balogun, 65'). Técnico: Gregg Berhalter.

Continua após a publicidade

Brasil: Alisson - Danilo, Lucas Beraldo, Marquinhos, Wendell - Bruno Guimarães (Endrick, 65'), João Gomes (Douglas Luiz, 46'), Lucas Paquetá (Andreas Pereira, 65') - Raphinha (Savinho, 65'), Vinícius Jr e Rodrygo (Gabriel Martinelli, 82'). Técnico: Dorival Júnior.

gbv/gfe/aam

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes