Governo suíço relata ataques cibernéticos antes de reunião para a paz en Ucrania

O governo da Suíça afirmou nesta quinta-feira que vários portais da administração foram afetados por uma onda de ataques cibernéticos antes da cúpula para a paz na Ucrânia, que o país recebe no fim de semana e que não terá a participação da Rússia.

O Centro Nacional de Cibersegurança (NCSC) explicou que a ação consistiu em ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS), que impedem o acesso a sites ou a recursos online ao inundá-los com tráfego malicioso, mas que não gerou um "perigo agudo".

"Um primeiro ataque DDoS a vários sites do governo federal e organizações envolvidas na cúpula para a paz na Ucrânia começou esta manhã", afirmou o NCSC.

"Os ataques eram esperados e presume-se que estivessem relacionados com a cúpula. Resultaram em pequenas interrupções dentro da margem de tolerância. O funcionamento das unidades afetadas não foi significativamente afetado", acrescentou.

O NCSC destacou que a segurança dos dados e dos sistemas "nunca esteve em perigo" e explicou que este tipo de ataque é empregado para "para divulgar mensagens políticas e chamar a atenção".

A Suíça recebe no sábado e domingo, em um hotel de luxo de Burgenstock, a primeira reunião de cúpula para a paz na Ucrânia.

A Rússia, que iniciou a invasão do país vizinho em fevereiro de 2022, afirmou que não estava interessada em comparecer à conferência e não foi convidada.

O governo suíço afirma que dezenas de países confirmaram a participação no evento, que deve apresentar um plano para um futuro processo de paz entre Kiev e Moscou.

rjm/nl/avl-dbh/fp

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes