Wall Street fecha com resultados mistos, Nasdaq e S&P 500 em níveis recordes

A bolsa de Nova York fechou com resultados mistos nesta quinta-feira (13), com Nasdaq e S&P 500 novamente em níveis recordes, apesar de um movimento de consolidação que abafou o impulso do mercado.

Nasdaq e S&P 500 ganharam, respectivamente, 0,34% e 0,23%, enquanto o Dow Jones cedeu modestos 0,17%.

O dia foi muito volátil, com o Nasdaq e o S&P 500 passando por momentos em terreno negativo.

"O mercado recebeu, no entanto, notícias que poderiam encorajar o Fed [Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos] a reduzir suas taxas", destacou Patrick O'Hare, da Briefing.com.

O índice de preços ao produtor, ou inflação no atacado, nos Estados Unidos em maio moderou 0,2% na comparação mensal com abril, quando os analistas esperavam um avanço de 0,1%.

A cifra confirma a boa impressão deixada na quarta-feira pelo índice de preços ao consumidor, estável em maio.

"Quando todos esperavam, a desinflação aparece", resumiu Jamie Cox, do Harris Financial Group. "Se confirmado, a hipótese de uma redução das taxas de juros em setembro estará sobre a mesa."

Além disso, os pedidos semanais de subsídios por desemprego aumentaram para um máximo desde agosto, a 242 mil.

Esses dados de preços e emprego indicam uma economia que está esfriando, o que poderia ajudar o Fed a se aproximar mais de uma flexibilização de sua política monetária.

Continua após a publicidade

Entre os destaques do dia, a Broadcom subiu 12,27% após publicar resultados positivos e anunciar a divisão por 10 de suas ações, o que as torna mais acessíveis para pequenos investidores e, portanto, impulsiona a demanda por seus títulos.

"O mercado tinha tudo para fechar com forte alta hoje", considerou Patrick O'Hare. Mas, em vez disso, "não fez grande coisa" e os agentes do mercado "decidiram que era melhor consolidar uma parte dos importantes ganhos registrados nos últimos dias".

A disparada da Broadcom impulsionou outros valores do setor de semicondutores, como Qualcomm (+1,12%), Nvidia (+3,52%) e Micron (+1,70%), assim como o especialista em servidores Super Micro Computer (+12,44%).

A Tesla avançou 2,92% depois que Elon Musk afirmou na rede social X que as resoluções que aprovam novamente um plano de remuneração para ele de US$ 56 bilhões (R$ 302 bilhões) e a mudança da sede fiscal da empresa de Delaware para o Texas seriam aprovadas pelos acionistas na assembleia desta quinta-feira.

tu/clc/mr/dga/am/rpr

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes