Conteúdo publicado há 28 dias

Inteligência israelense alertou sobre plano do Hamas antes de ataque, diz emissora

Um relatório da inteligência israelense redigido semanas antes do ataque do Hamas em 7 de outubro alertou os comandos militares sobre um plano do movimento islamista palestino Hamas para sequestrar centenas de pessoas em Israel, informou a emissora pública israelense Kan.

A unidade 8200, responsável pelas escutas telefônicas, redigiu o documento em 19 de setembro, quase três semanas antes do ataque do Hamas que desencadeou a guerra em Gaza, informou Kan na segunda-feira.

O relatório inclui detalhes sobre o treinamento de comandos de elite do Hamas para atacar posições militares e kibutz no sul de Israel.

A rede informou que o movimento islamista pretendia fazer entre "200 e 250 reféns".

O ataque sem precedentes do Hamas em 7 de outubro deixou 1.194 mortos, a maioria civis, no sul de Israel.

Naquele dia, os comandos do grupo sequestraram 251 pessoas, segundo a contagem baseada em dados oficiais israelenses. O Exército israelense estima que 116 pessoas permanecem cativas em Gaza, embora acredite que 41 reféns tenham morrido.

Em resposta, Israel lançou uma ofensiva que deixou pelo menos 37.372 mortos em Gaza, a maioria civis, segundo o Ministério da Saúde do território palestino, governado pelo Hamas desde 2007.

Altos oficiais de inteligência do Comando Militar Sul, responsável pela Faixa de Gaza, estavam cientes do relatório, disse Kan, citando autoridades de segurança, que falaram sob condição de anonimato.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, rejeita os apelos à abertura de uma comissão de investigação sobre o ataque do Hamas e defende que deve acontecer quando a guerra terminar.

Continua após a publicidade

Um porta-voz militar israelense, questionado pela AFP sobre o relatório de Kan, afirmou que o Exército está "investigando" o que aconteceu em 7 de outubro.

Deixe seu comentário

Só para assinantes