Netanyahu: Israel necessita de armas americanas na 'guerra por sua existência'

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou, nesta quinta-feira (20), que Israel precisa das armas dos Estados Unidos na guerra que trava "por sua existência", em resposta às críticas feitas pela Casa Branca após reclamações do premiê sobre atrasos na entrega de material bélico.

"Estou disposto a sofrer ataques pessoais desde que Israel receba dos Estados Unidos os equipamentos de que precisa na guerra pela sua existência", declarou o líder em um comunicado.

Netanyahu acusou no início da semana o governo americano de "reter armas e munições para Israel".

"A verdade é que não sabemos do que ele está falando", reagiu prontamente a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre.

O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Kirby, afirmou que os comentários de Netanyahu foram "profundamente decepcionantes e certamente ofensivos, considerando o apoio que temos prestado e continuaremos a prestar".

Washington afirmou que está apenas revisando um carregamento de bombas de 2.000 libras (907 kg), por receio de que sejam usadas em áreas densamente povoadas da Faixa de Gaza.

O conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan, tem programada uma reunião nesta quinta-feira com seu homólogo israelense, Tzachi Hanegbi, e com o ministro de Assuntos Estratégicos, Ron Dermer, informou Kirby.

Os Estados Unidos são o principal parceiro militar de Israel, mas a Casa Branca expressou seu repúdio ao número de mortos cada vez maior em Gaza, onde Israel trava uma guerra contra o movimento islamista palestino Hamas há mais de oito meses.

ibz-jfx/js-sag/js/jb/mvv

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes