Acusado de planejar ato violento contra 'alvos judeus' é detido em Paris

Um jovem de 19 anos foi indiciado e colocado em prisão preventiva nesta sexta-feira (21), junto com outro menor já processado, por supostamente "planejar cometer um ato violento dirigido, entre outros, contra alvos judeus", informou uma fonte judicial.

O jovem foi indiciado por associação criminosa com vistas a preparar delitos contra a pessoa e de aquisição e posse de armas relacionada com uma empresa terrorista, detalhou a fonte judicial, confirmando uma informação adiantada pela emissora BFMTV.

O menor, por sua vez, foi "indiciado e colocado em prisão preventiva em 13 de junho".

Ambos os suspeitos mantinham contato pelas redes sociais e são acusados de "planejar cometer um ato violento dirigido, entre outros, contra alvos judeus", detalhou a mesma fonte sem dar mais detalhes.

"As investigações, que vão continuar no âmbito da investigação judicial" aberta pela Promotoria Nacional Antiterrorista (Pnat), "terão por objeto esclarecer a natureza do projeto", acrescentou.

Este caso acontece em um contexto de comoção na França pelo estupro coletivo de uma menina judia de 12 anos em Courbevoie, cidade a noroeste de Paris.

Dois adolescentes de 13 anos foram indiciados por estupro coletivo, ameaças de morte, insultos e violência antissemita.

Outro adolescente de 12 anos foi acusado de todos esses crimes, com exceção do de estupro, segundo o Ministério Público francês.

Nos últimos dias, várias mobilizações foram organizadas em apoio da jovem vítima e contra o antissemitismo, em plena campanha eleitoral no país.

Continua após a publicidade

A França, que realiza eleições legislativas em 30 de junho e 7 de julho, tem a maior comunidade judaica da Europa.

mk/mat/cbn/sag/dga/rpr/mvv

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes