Catar diz que segue tentando aproximar posições entre Israel e Hamas

O governo do Catar afirmou nesta sexta-feira (21) que prossegue com os esforços de mediação com o objetivo de aproximar posições entre Israel e Hamas e conseguir um cessar-fogo na Faixa de Gaza e a libertação dos reféns israelenses. 

"Continuamos com nossos esforços sem interrupção nos últimos dias", assegurou o primeiro-ministro do Catar, Mohamed bin Abdulrahman Al Thani, durante uma coletiva de imprensa conjunta em Madri com o ministro espanhol de Relações Exteriores, José Manuel Albares. 

"Houve várias reuniões com a direção do Hamas para tentar resolver as diferenças entre as duas partes e chegar a um acordo que traduza em um cessar-fogo e na liberação dos reféns" israelenses sequestrados em 7 de outubro pelo movimento islamista palestino e, desde então, mantidos em cativeiro na Faixa de Gaza, continuou. 

As conversas se baseiam em um plano anunciado em 31 de maio pelo presidente americano, Joe Biden, que prevê, em uma primeira fase, um cessar-fogo de seis semanas acompanhado de uma retirada israelense das zonas densamente povoadas da Faixa de Gaza e a libertação de alguns reféns, assim como de palestinos presos por Israel. 

Alertando sobre o "risco de escalada regional", o ministro espanhol disse que as negociações devem levar à "paz" em todo Oriente Médio e, em particular, ao Líbano, onde as trocas de tiros entre o exército israelense e o Hezbollah se intensificaram nas últimas semanas.

vab/du/pc/dd/fp

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes