Conteúdo publicado há 27 dias

Supremo Tribunal do Irã anula condenação à morte de rapper

O Supremo Tribunal iraniano anulou a condenação à morte do rapper Toomaj Salehi, detido há mais de um ano e meio por apoiar o movimento de protesto no país em 2022, anunciou seu advogado neste sábado.

O cantor, 33 anos, foi condenado à morte em abril de 2024 por "corrupção na Terra", uma das acusações mais graves no Irã.

A condenação foi anulada pelo Supremo na análise da apelação e o caso será enviado a outro tribunal, afirmou o advogado Amir Raïssian na rede social X.

Com suas canções e em suas redes sociais, Toomaj Salehi apoiou o movimento de protesto iniciado após a morte sob custódia, em 16 de setembro de 2022, de Mahsa Amini, uma jovem curda iraniana detida por supostamente não utilizar o véu.

A justiça iraniana acusou Salehi de "incitar a sedição, reunião, conspiração, propaganda contra o sistema e apoiar os distúrbios", segundo o seu advogado.

Centenas de pessoas, incluindo membros das forças de segurança, morreram durante as manifestações de outubro e novembro de 2022. Milhares foram detidas.

Nove pessoas foram executadas por condenações relacionadas com os protestos, segundo ONGs.

Deixe seu comentário

Só para assinantes