Agricultores da Guatemala protestam contra a controversa procuradora-geral e o alto custo de vida

Milhares de agricultores guatemaltecos protestaram nesta quarta-feira (10) na capital do país para exigir a renúncia da polêmica procuradora-geral Consuelo Porras, opositora ao governo do presidente Bernardo Arévalo, e para protestar contra o alto custo de vida. 

Os manifestantes, convocados pelo Comitê de Desenvolvimento Camponês (CODECA), também exigiram a renúncia do promotor Rafael Curruchiche e do juiz Fredy Orellana, que, junto com Porras, são sancionados pelos Estados Unidos e pela União Europeia como "atores corruptos". 

Os três conduziram processos judiciais questionáveis contra o presidente social-democrata Arévalo e o seu partido Semilla, o que pôs em risco a sua posse em janeiro. 

Arévalo tentou destituir Porras, cujo mandato vai até 2026, mas não tem poder para removê-la. 

Carregando bandeiras brancas com a palavra CODECA em preto, cerca de 4 mil agricultores partiram de quatro pontos para se encontrarem em uma praça central perto da casa presidencial.

Os manifestantes também exigiram a redução dos custos dos produtos da cesta básica e que a energia elétrica, agora nas mãos de empresas privadas, seja nacionalizada.

ec/fj/cjc/aa/jb

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes