Exasperado com o mau tempo, prefeito francês emite 'decreto' para que não chova no verão

O prefeito de um pequeno vilarejo francês, desesperado por causa das fortes chuvas que atingem a região, emitiu nesta quarta-feira (10) um "decreto" para que a "chuva pare" e encorajou os clérigos a se comunicarem com o "além" para que o sol apareça. 

"Nunca vi um tempo assim" em julho, disse Daniel Marrière, prefeito de Coulonces, um vilarejo no noroeste da França, nesta quarta-feira. 

"Ontem de manhã chovia torrencialmente, o tempo estava cinzento, mal dava para ver", acrescentou em conversa com a AFP.

A agência meteorológica Meteo France afirmou no mês passado que esta primavera europeia - março, abril e maio - foi uma das quatro mais chuvosas desde o início dos registros em 1959.

Em algumas regiões do país choveu o dobro do normal, em uma primavera em que "o sol foi um dos grandes ausentes", acrescentou a Meteo France. 

Para tentar remediar a situação, o prefeito decidiu tomar medidas sobre o assunto. 

"Está estipulado que para 15 de julho e para os meses de agosto, setembro e, por que não outubro, a chuva cessará e será substituída por uma brisa leve e sol forte", escreveu ele em um decreto na terça-feira.

Seguindo a linha humorística, o terceiro artigo do texto explica que "será pedido aos clérigos das paróquias do norte da França que contribuam para a comunicação com o além" e sejam "responsáveis pela execução deste decreto". 

Após a publicação do decreto, Marrière disse que muitos dos 227 moradores do vilarejo lhe agradeceram.

Continua após a publicidade

mas/et/swi/jg/sag-avl/mb/aa

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes