PUBLICIDADE
Topo

Exército de Israel prende brasileiro-palestino solto após greve de fome

Hamed havia passado 100 dias em greve de fome em um presídio israelense por ser mantido preso por mais de um ano após cumprir sua pena - Arquivo pessoal
Hamed havia passado 100 dias em greve de fome em um presídio israelense por ser mantido preso por mais de um ano após cumprir sua pena Imagem: Arquivo pessoal

24/10/2015 23h51

O brasileiro-palestino Islam Hamed, 30 anos, foi preso na madrugada deste sábado (24) pelo exército israelense. A prisão ocorreu na cidade de Jenin, a terceira maior da Cisjordânia, território da Palestina. Agora, ele está detido em Jerusalém.

A prisão acontece três meses depois de Hamed ter sido posto em liberdade pela Autoridade Nacional Palestina depois de 100 dias em greve de fome e de uma intensa negociação envolvendo o Itamaraty, a Autoridade Nacional Palestina e o governo de Israel.

A justificativa para o protesto era a prisão irregular, já que Hamed era mantido preso mais de um ano depois de ter cumprido a pena definida pela justiça palestina.

Ao deixar a prisão no dia 21 de julho, Hamed assinou um documento em que afirmava ter ciência de que a saída poderia implicar em riscos para sua integridade.

Desde então, ele esteve escondido. Hamed é acusado por Israel de ter atirado em colonos israelenses dentro do território da Palestina, em 2010.

Esta é a quarta vez que Hamed é detido. A primeira vez ele tinha 17 anos e foi acusado de jogar pedras contra soldados israelenses.

De lá para cá, ele não chegou a passar dois anos longe das celas. Durante a greve de fome, o Itamaraty chegou a pedir o salvo conduto para Hamed, para que ele pudesse deixar a Palestina e vir ao Brasil, mas Israel negou a autorização de saída do brasileiro da Palestina e anunciou que, uma vez libertado, voltaria a prendê-lo.

A EBC tentou contato com a embaixada de Israel para checar o motivo da nova prisão, mas não conseguiu localizar ninguém até o fechamento desta matéria.

Segundo a família do preso, Hamed estava dormindo no momento da prisão e não participava dos protestos que vêm se acirrando na região desde setembro.

Segundo o Itamaraty, na segunda-feira a Embaixada brasileira em Israel fará a solicitação formal de visita a Islam Hamed na prisão e garantiu que prestará assistência consular ao brasileiro.