Barack Obama quer redobrar esforços contra a "epidemia de violência" armada

Em sua mensagem de Ano-Novo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, manifestou a vontade de redobrar os esforços contra a "epidemia de violência" armada, classificando-a como o maior "trabalho inacabado" do seu mandato na Casa Branca.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em entrevista à imprensa na COP21, em Paris (Agência Lusa/Direitos Reservados)

A proposta de Obama é generalizar a verificação de antecedentes judiciais e psiquiátricos dos compradores de armasAgência Lusa/EPA/Christophe Petit Tesson/Direitos Reservados

"Minha resolução para o novo ano é o de avançar tanto quanto possível sobre assuntos inacabados, como a nossa epidemia de violência por armas de fogo", declarou o presidente no discurso semanal.

Obama, que entra no último ano do mandato, se reúne na segunda-feira (4) com a secretária da Justiça, Loretta Lynch, para informá-la das opções escolhidas pela Casa Branca sobre a questão.

Segundo a imprensa norte-americana, Barack Obama poderá anunciar medidas por decretos, o que lhe permitiria desviar do Congresso de maioria republicana. A proposta de Obama é generalizar a verificação de antecedentes judiciais e psiquiátricos dos compradores de armas.

"No mês passado, lembramos o terceiro aniversário de Newtown", onde um jovem de 24 anos matou 26 pessoas a tiros, incluindo 20 crianças, recordou Obama, se referindo ao massacre ocorrido numa escola primária naquela cidade do estado do Connecticut (nordeste) no dia 14 de dezembro de 2012.

"O Congresso ainda não fez nada", lamentou Obama, apesar de haver uma proposta de lei para verificar os antecedentes dos compradores de armas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos