Banco da China anuncia injeção de US$ 19,9 bilhões no sistema financeiro

O Banco Popular da China (PBoC) anunciou hoje (5) injeção de recursos no sistema financeiro chinês no valor de $130 bilhões de yuan (US$ 19,9 bilhões), para reduzir os problemas de falta de liquidez na segunda economia do mundo.

A injeção de recursos, a maior desde setembro de 2015, é de curto prazo, com acordos de recompra, em sete dias, no qual a entidade emissora compra valores de bancos comerciais a um preço específico com o compromisso de revendê-los por um preço fixo mais tarde.

A taxa de juros da operação é de 2,25%, igual à aplicada em outra oferta de recursos realizada na semana passada e que atingiu $10 bilhões de yuan (US$ 1,5 bilhões).

A medida adotada pelo PBoC busca amenizar os problemas de falta de liquidez de curto prazo, provocados pela redução de novos fundos pendentes em yuan que o Banco de Desenvolvimento da China coloca no mercado, quando os bancos compram moeda estrangeira de seus clientes.

Em novembro, a China registrou uma queda de novos fundos pendentes no valor de $315,8 bilhões de yuan (cerca de US$ 48 bilhões) em relação ao mês anterior.

Estes fundos são um importante indicador da entrada e saída de capital estrangeiro e da liquidez em yuan no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos