Brasil e Rússia podem ampliar cooperação esportiva, diz câmara bilateral

A realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 no Brasil esse ano e da Copa do Mundo da Rússia, em 2018, abre possibilidades para ampliar a cooperação esportiva entre os dois países, de acordo com o presidente da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo, Gilberto Ramos.

Ex-atleta de natação e basquete e conselheiro da Federação de Lutas Olímpicas, Ramos destaca que a Rússia é uma três maiores delegações estrangeiras que participarão dos Jogos do Rio de Janeiro, ao lado da China e dos Estados Unidos.

"Como grande potência esportiva, a Rússia tem muito a passar para nós, brasileiros, em termos de cooperação, não apenas entre atletas, mas também entre técnicos, profissionais esportivos e na fisioterapia, em que os russos são um dos países mais avançados do mundo", avaliou.

Em 2004, os ministérios do Esporte dos dois países firmaram um acordo de cooperação técnica, que continua em vigor. Segundo Ramos, a parceria agora pode ser ampliada. "Já existe um respaldo institucional. O que a gente precisa fazer é que ele (acordo) saia do papel e se torne efetivo, porque o intercâmbio está muito aquém do que poderia ser".

O assunto está sendo discutido com o Comitê Olímpico da Rússia, o Ministério do Esporte russo e autoridades brasileiras, visando estreitar a cooperação bilateral. "Nós vemos um potencial de crescimento em diversas modalidades esportivas, entre as quais lutas, esgrima, saltos ornamentais, nado sincronizado", listou.

Oportunidades
Na avaliação de Ramos, os brasileiros devem aproveitar a vinda dos russos ao país para estreitar a cooperação esportiva nos moldes do acordo fechado entre a antiga União Soviética e Cuba, com participação significativa da Rússia, que transformou a ilha caribenha em uma potência esportiva. "Brasil e Rússia têm um potencial muito maior", comparou.

Em 2015, a Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo coordenou a participação brasileira no 1º Fórum Olímpico Mundial, em Moscou. O Brasil foi representado pela atleta Jacqueline Silva, campeã de vôlei de praia. Também no ano passado, foi acertada a instalação da Casa da Rússia, no Clube Marimbás, em Copacabana, para a Olimpíada deste ano no Rio.

Além disso, na semana de abertura dos Jogos Olímpicos, em agosto, haverá um dia dedicado à Rússia. "Quanto mais próximo for, melhor, porque haverá mais empresas russas aqui". A meta, segundo Ramos, é tornar a câmara uma ferramenta de comunicação e divulgação para incremento das relações bilaterais.

Em relação à Copa do Mundo, Ramos lembrou que o megaevento movimenta um volume significativo de dinheiro, o que interessa ao mercado brasileiro no processo de retomada do crescimento econômico. A Seleção Brasileira de Futebol ainda precisa se classificar para o campeonato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos