Temer diz que PMDB não pode continuar dividido na Câmara

O vice-presidente Michel Temer disse que não teme que haja um racha na bancada do PMDB na Câmara, mas que os deputados do partido na Casa não podem continuar divididos entre governistas e não governistas. No fim do ano, os parlamentares do PMDB protagonizaram uma disputa interna pela liderança da bancada, que culminou com a destituição e posterior retorno à liderança do deputado Leonardo Picciani (RJ), após Leonardo Quintão (MG) assumir por alguns dias o comando da legenda na Casa.

Temer, que é presidente nacional do PMDB, disse a deputados da legenda com quem tem se encontrado que "o partido não vai interferir" no assunto, pois é uma "matéria da bancada da Câmara". "Nós temos pregado a unidade absoluta da bancada. Não se pode dividir entre governistas e não governistas. O que deve haver é uma conjugação na própria bancada para que haja unidade dela e essas questões de quem é a favor disso, favor daquilo, ficar fora dessa discussão", disse a jornalistas ao deixar o gabinete da Vice-Presidência no Palácio do Planalto.

O vice-presidente se encontrou nesta tarde com o chefe da Casa Civil, ministro Jaques Wagner, com quem disse ter tido uma conversa "muito útil" e "adequada". "Examinamos a conjuntura política do país neste próximo ano e reitero que restabelecemos novamente a ideia de harmonia absoluta".

Michel Temer disse ainda que entrou com ação na Justiça contra o ex-ministro Cid Gomes "porque ele falou mal" do vice-presidente. Em outubro, durante evento do PDT que celebrou a filiação de Cid ao partido, ele teria dito que o "PMDB é um partido podre e fisiologista" e que Temer é o "chefe da quadrilha que achaca ao país".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos