Chefe da polícia é suspenso após agressões na noite de Ano-Novo na Alemanha

O chefe da polícia de Colônia, Wolfgang Albers, alvo de críticas desde as agressões que ocorreram na noite de Ano-Novo na cidade alemã, foi suspenso, informou hoje (8) a agência noticiosa DPA, citando fontes políticas locais.

Albers, de 60 anos, ficou em aposentadoria temporária na sequência dos atos violentos. Ele tem sido criticado pela atuação no episódio.

A polícia registrou mais de 120 queixas apresentadas por mulheres sobre assaltos, abusos sexuais e duas violações, que teriam sido cometidas por grupos de homens jovens que estavam na multidão que comemorava a passagem de ano perto da principal estação de metrôs da cidade.

Várias testemunhas relataram que grupos de 20 a 30 jovens adultos "que pareciam ser de origem árabe" cercaram e agrediram as vítimas.

Os ataques ocorreram apesar do forte efetivo policial presente. "A polícia não pode trabalhar desta maneira", declarou na terça-feira (5) o ministro do Interior alemão, Thomas De Maizière, à cadeia de televisão pública ARD.

O Ministério do Interior anunciou hoje que identificou 31 suspeitos pela onda de agressões e roubos verificados em Colônia, 18 dos quais são requerentes de asilo.

O porta-voz do ministério, Tobias Plate, disse que ainda estão por identificar os autores de alegadas agressões sexuais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos