Turquia convoca embaixador do Irã após críticas a Erdogan na imprensa iraniana

A Turquia anunciou, nessa quinta-feira (7) que convocou o embaixador do Irã para esclarecer críticas feitas ao presidente Recep Tayyip Erdogan na imprensa iraniana, após a crise diplomática com a Arábia Saudita.

Erdogan recusou-se a condenar a execução, pela Arábia Saudita, este mês, do líder religioso xiita Nimr Al Nimr. A execução gerou protestos nos países de maioria xiita no Oriente Médio. Manifestantes atacaram duas missões diplomáticas sauditas no Irã, o que levou Riade a cortar laços diplomáticos com Teerã.

"Condenamos energicamente que o nosso presidente seja diretamente atacado em determinados artigos nos meios [de comunicação] iranianos, controlados pelas autoridades, e exigimos que esses artigos parem imediatamente", afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros turco, em comunicado.

Na nota, o ministério acrescentou que os ataques à embaixada saudita em Teerã e ao consulado do país na segunda cidade do Irão, Mashhad, foram "inaceitáveis e deploráveis".

A Turquia aboliu formalmente a pena de morte em 2004, como parte de seus esforços para integrar a União Europeia.

Na quarta-feira, Erdogan disse que a execução de Al Nimr era "um assunto de Justiça interno" da Arábia Saudita.

As relações entre Ancara e Riade têm melhorado nos últimos meses. O líder turco visitou a capital saudita no mês passado, como sinal de aproximação bilateral.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos