Termina manifestação contra aumento de passagens em São Paulo

Terminou há pouco, sem registro de violência, o protesto contra o aumento nas tarifas de transporte público na cidade de São Paulo. Desde sábado (9), os bilhetes de ônibus e dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô aumentaram de R$ 3,50 para R$ 3,80.

Na manifestação, os integrantes do Movimento Passe Livre bloquearam, por volta das 6h40 de hoje (11), os terminais de ônibus Bandeira, no centro da cidade, e Pinheiros, na zona oeste, causando, momentaneamente, retenção do tráfego de veículos nas imediações.

Parte dos manifestantes estendeu o ato para a Avenida Faria Lima, mantendo as vias ocupadas por cerca de meia hora. Uma nova manifestação foi marcada para as 17h de amanhã (12), com concentração na Praça do Ciclista, que fica no cruzamento da Avenida Paulista com a Rua da Consolação.

"O transporte é um direito dos trabalhadores e, por isso, não deve ser tratado como mercadoria com a cobrança de tarifa. Nós queremos a tarifa zero. Não adianta ter ônibus novo, corredor exclusivo, se o trabalhador não tem como pagar por esse transporte. E a gente sente que as pessoas estão incomodadas com esse aumento", disse Luize Tavares, um das integrantes do MPL. Segundo ela, cerca de 40 pessoas participaram do ato no Terminal Bandeira.

Na última sexta-feira (9), protestos contra o reajuste da tarifa resultaram em quebradeira, confronto com a Polícia Militar e prisões.

São Paulo - Movimento Passe Livre protesta em SP contra o aumento de tarifas do transporte (Rovena Rosa/Agência Brasil)

São Paulo - Na última sexta-feira (8), protestos contra o aumento de tarifas do transporte público terminou em confusãoRovena Rosa/Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos