Manifestantes fazem ato contra privatização do setor elétrico

Com faixas e vuvuzelas, manifestantes fazem ato contra a privatização do setor elétrico na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. O protesto é contra uma possível venda de distribuidoras de energia pela Eletrobras. Segundo estimativa da Polícia Militar (PM) do Distrito Federal, há cerca de 150 pessoas na mobilização.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Urbanitários do Amazonas, Edney Martins, o ato contra a proposta de privatização das empresas de distribuição do grupo Eletrobras é feito por trabalhadores do setor elétrico e por movimentos sociais que "entendem essa política de privatização do patrimônio nacional como uma afronta ao trabalhador e ao povo brasileiro".

"A Eletrobras já colocou para aprovação do seu conselho de administração e da assembleia de acionistas a privatização de sete empresas de distribuição de energia em sete estados. A primeira a ser privatizada será a do estado de Goiás. Isso atingirá diretamente o povo desses estados, sobretudo as populações do Norte e Nordeste, que vão ter que pagar energia mais cara e terão os serviços precarizados", disse Martins.

Segundo ele, além de Goiás, os outros estados são o Amazonas, Roraima, o Acre, Rondônia, o Piauí e Alagoas.

A assessoria de imprensa da Eletrobras informou que a Celg Distribuição, de Goiás, está em processo de privatização, mas ainda não há data marcada para o leilão. Sobre os outros estados, ainda não está definido se haverá privatização das distribuidoras de energia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos