Senador Ricardo Ferraço deixa o PMDB

O Senador Ricardo Ferraço, designado relator da comissão que investigará as contas de brasileiros na filial do Banco HSBC na Suíça (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Ao comunicar saída do  PMDB, Ferraço  queixa-se da aliança com o PT e o governoArquivo/Agência Brasil

O senador Ricardo Ferraço (ES) comunicou hoje (15) que deixou o PMDB, partido pelo qual foi eleito para mandato que se encerrará em 2019. Em nota à imprensa, o senador disse ter informado seu desligamento ao líder do partido no Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e ao presidente do PMDB no Espírito Santo, deputado federal Lelo Coimbra.

Ferraço ressalta a postura "digna" do PMDB no Espírito Santo, mas afirma que a grande mudança de que o país precisa não será feita pelos estados, e sim no plano nacional. No texto, o senador queixa-se da aliança nacional de seu partido com o PT e o governo da presidenta Dilma Rousseff.

"Tenho defendido que o partido abandone o quanto antes essa aliança política responsável pela atual derrocada política, moral e econômica do Brasil, com graves consequências sociais. Ingenuamente, cheguei a acreditar que esse afastamento se daria, mas o que temos visto é a insistência na manutenção da aliança espúria, sem perspectivas de novos rumos", diz.

Declarando-se disposto a "unir forças" para derrotar o que chama de "projeto de poder", Ferraço conclui a carta coclamando o governador Paulo Hartung a fazer o mesmo.

Ricardo Ferraço ainda não informou a qual partido se filiará. O mais provável é que ele vá para o PSDB, partido com o qual já tem conversas avançadas. No entanto, existem ainda questões regionais a serem definidas antes da filiação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos