Pelo menos 70 soldados morrem em ataque de grupo terrorista na Somália

Pelo menos 70 soldados morreram no ataque lançado na sexta-feira (15) pelo grupo jihadista Al Shabab contra a base queniana da Missão da União Africana para a Somália (AMISON), no Sul do país, informaram hoje autoridades locais.

A força multinacional africana e o governo do Quênia limitaram-se a confirmar e a condenar o ataque, sem dar maiores informações sobre o incidente.

Algumas fontes asseguram que ainda há corpos a serem encontrados e que alguns soldados foram feitos como reféns pelo grupo extremista.

O ataque aconteceu na localidade de El-Adde, quando os terroristas explodiram um carro-bomba na entrada do quartel, derrubando um muro de proteção. Eles entraram no recinto militar, onde houve intensa troca de tiros.

Os terroristas levaram armas e veículos, assegurando ter sob controle a localidade de El-Adde. O Quênia é um alvo constante dos jihadistas desde que, em outubro de 2011, o exército queniano entrou na Somália para combater o Al Shabab.

Nos últimos anos, o grupo terrorista tem realizado massacres no Quênia, entre os quais se destacam os do centro comercial Westgate, em Nairobi (2013), em Mpeketoni, Gamba e Mandera (2014) e, mais recentemente, em Garissa (2015). Os ataques deixaram mais de 350 mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos