Cai número de cariocas que creem que Olimpíadas trarão benefícios para o Rio

pista de ciclismo BMX do Complexo Esportivo de Deodoro (Divulgação/Prefeitura do Rio)

Pesquisa mostra apreensão dos moradores do Rio de Janeiro com o uso futuro de equipamentos esportivos,

como a pista de ciclismo BMX  no Complexo Esportivo de Deodoro   Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro

Os cariocas estão menos otimistas em relação ao legado que os Jogos Olímpicos Rio 2016 deixarão para a cidade. De acordo com a Pesquisa de Percepção divulgada nesta semana pelo Movimento Rio Como Vamos, no ano passado, 27% dos entrevistados acreditavam que os Jogos trariam benefícios para a cidade, enquanto, em 2013, 39% das pessoas ouvidas apostavam em melhorias com a realização de jogos da Copa do Copa (em 2014) e da Olimpíada, este ano, na cidade. A pesquisa é feita a cada dois anos.

Para a coordenadora executiva do Rio Como Vamos, Thereza Lobo, além da crise financeira e do aumento do desemprego, a queda nos numeros pode ser explicada também pela insatisfação com as denúncias de corrupção. A pesquisa revela o temor dos moradores de que a realização do evento possa dar margem a desvio e mau uso de dinheiro público.

"Quando a cidade foi escolhida para sediar as Olimpíadas, o cenário era muito favorável, bem diferente do de hoje. Daí, a frustração. Além disso, existe a questão da corrupção. Há a Operação Lava Jato, a Zelotes. Ouvimos falar em obra e já pensamos que isso pode acabar em desvio de dinheiro. E muito está sendo feito para ser temporário, estruturas que terão outro uso depois dos Jogos. É necessário cuidado, pois não podemos deixar que tudo isso vire frustração", disse Thereza. "É preciso fazer com que a população consiga recuperar um bom nível de satisfação com as Olimpíadas, que participe de alguma forma."

Thereza destacou que a possibilidade de geração de empregos seria o principal benefício do evento para a cidade, na opinião de 44% dos entrevistados, percentual igual ao de 2013. Esse benefício foi citado em maior percentual pela classe C (47% versus 36% da classe A). 

A preocupação com a piora no trânsito e a apreensão quanto à futura utilização dos equipamentos esportivos também aparecem na pesquisa. Apesar disso, para os entrevistados, os investimentos mais importantes feitos para os Jogos estão relacionados a transporte e mobilidade. Os moradores da zona oeste valorizam mais a construção de novas vias expressas tipo Bus Rapid Transit (BRT), enquanto os moradores do centro, da zona sul e da zona norte valorizam mais a expansão do metrô e a revitalização da zona portuária.

Também foram citadas como melhorias ocasionadas pelos Jogos o incremento no turismo (36%), aquecimento da economia local (36%), aumento da segurança (33%) e mais visibilidade para o país e para a cidade (30%).

A Pesquisa de Percepção, que tem o objetivo de medir a satisfação popular, indica pontos que merecem atenção dos gestores municipais. Os pesquisadores foram a campo em junho e entrevistaram cerca de 1,5 mil moradores de diferentes bairros. As informações apuradas foram analisadas por faixa etária, área de planejamento, de residência e classe social dos entrevistados.

Fundado em 2007, o Rio Como Vamos é um movimento de moradores da capital fluminense que cobra boa governança das autoridades e estimula a sociedade a se comprometer mais com  melhorias sociais, econômicas e estruturais para a cidade. O grupo promove trimestralmente e anualmente atualizações de indicadores do Rio e a cada dois anos pesquisas de percepção dos cariocas, além de participar de interlocuções frequentes com o poder público e a população.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos