Rio terá grupo de trabalho para mediar conflitos trabalhistas da Olimpíada

Representantes dos governos federal, estadual e municipal, de instituições ligadas à proteção dos direitos trabalhistas e de sindicatos criaram hoje (19) um grupo de trabalho para acompanhar e solucionar conflitos trabalhistas vinculados aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016.

O termo de compromisso para criação do grupo foi assinado em cerimônia na Superintendência do Trabalho e Emprego, no centro do Rio de Janeiro, e terá vigência até 31 de dezembro deste ano. O termo teve adesão do Comitê Rio 2016, dos governos federal, estadual e municipal, da Justiça Trabalhista, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), além de diversas entidades sindicais.

"Grandes eventos são motivo de preocupação, já que muitas negociações são feitas nesse período, que é um momento de visibilidade. Queremos estar prontos para quando a demanda vier", afirmou o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro, Fabio Villela.

De acordo com Villela, com a proximidade dos Jogos as obras estruturais feitas para o evento serão concluídas em breve, o que significa risco de grande número de demissões.

"O grupo será mais um canal de solução de conflitos, de modo que essa articulação entre instituições seja rápida e eficaz. Não tem a finalidade de evitar qualquer tipo de reivindicação ou movimento. Pelo contrário, é para estarmos prontos quando tais movimentos surgirem. A melhor coisa para trabalhadores, empresas e sociedade é que tudo se resolva dentro da paz e de forma ágil", acrescentou.

O grupo acompanhará negociações coletivas e outras envolvendo as relações de trabalho estabelecidas com os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016 e será coordenado pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social. A ideia é criar mais um espaço de mediação, a fim de que impasses trabalhistas sejam solucionados por meio de acordo entre as partes.

Os Jogos Olímpicos reunirão, em agosto e setembro, cerca de 14,8 mil atletas de 206 países, que disputarão 834 provas em 32 locais de competição distribuídos em quatro bairros do Rio de Janeiro: Barra da Tijuca, Deodoro, Maracanã e Copacabana.

Além do contingente de turistas, a cidade recepcionará os participantes da organização dos Jogos com 45 mil voluntários, oito mil funcionários e cerca de 85 mil pessoas envolvidas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos