Cidades chinesas fecham escolas devido a uma onda de frio histórica

A China determinou hoje (21) o fechamento de escolas em cidades do Sul do país, diante da chegada de uma onda de frio que atingirá várias regiões, provocando temperaturas mínimas históricas e nevascas.

O Centro Meteorológico Nacional da China divulgou o alerta azul (o nível menos grave), devido à alta possibilidade de neve e de temperaturas até 14 graus negativos, nas regiões próximas ao Rio Yangtze.

A previsão oficial é que cidades como Xangai e Changsha alcancem hoje e sábado as temperaturas mais baixas dos últimos 30 anos. Em Pequim,  os termômetros deverão atingir os 17 graus negativos, a mais baixa em quase três décadas.

Na província de Zhejiang, na Costa Leste, as autoridades suspenderam as aulas diante da possibilidade de ocorrência de nevasca a partir de hoje, informou o jornal oficial China Daily.

Na cidade de Changsha, no Sudoeste do país, as escolas anteciparam as férias que celebram o Ano Novo lunar (8 de fevereiro).

Nas áreas agrícolas, as autoridades recomendaram o uso de fertilizantes e o reforço de estufas aquecidas para os cultivos, mas alguns camponeses citados pela agência oficial Xinhua preveem que o dano será inevitável e calculam perdas de até 90% da produção.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos