Territórios Culturais em Rede promovem intercâmbio entre projetos de arte no RJ

A Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro (SEC) iniciou hoje (21), na sede do Rio Criativo, na Praça Onze, no centro da cidade, o encontro Territórios Culturais em Rede, que se estenderá até sábado (23).

O evento faz parte do Programa Territórios Culturais RJ, que é uma ampliação de escala para todo o estado do projeto Favela Criativa, em parceria do governo fluminense com o Ministério da Cultura (MinC), a distribuidora de energia Light e a Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude. O Favela Criativa era mais focado em favelas da capital, informou o superintendente de Cultura e Território na Secretaria de Estado de Cultura, Alexandre Pimentel.

"Ampliando essa escala para o estado, a gente está renomeando o programa Territórios Culturais RJ, que é focado em territórios populares dentro do estado, mas não no contexto restrito de favelas", acrescentou.

O encontro Territórios Culturais em Rede também é um desdobramento da antiga Feira Favela Criativa, mais voltada para feira de negócios que apresentava projetos interessantes a potenciais patrocinadores ou instituições que promovem fomento. "Dessa ideia de feira, chegamos à ideia de fomento de uma rede."

Para Alexandre Pimentel, a rede não deixa de atender ao que uma feira atenderia. Ela inclui encontro de negócios, geração de trabalho e renda, microcrédito para cultura, oficinas de planejamento e gestão financeira.

"O encontro Territórios Culturais em Rede amplia o que seria só um balcão de negócios para uma coisa mais ampla para entender a questão da sustentabilidade dos projetos de maneira mais complexa, envolvendo qualificação em termos de gestão e planejamento, captação, mobilização de recursos, entendimento de negócios na internet", destacou Pimentel.

Contexto amplo

De acordo com o superintendente, o encontro amplia esse contexto para iniciativas maiores, como ter uma mostra artística dos grupos se apresentam, discussão sobre concepções de territórios populares e encontros setoriais entre projetos separados por linguagem, como música, dança, moda, mídia comunitária, literatura, artes cênicas, audiovisual, gastronomia, memória, turismo, gestão cultural.

Participam do encontro 102 projetos de nove regiões fluminenses, contemplados, em 2015, na chamada pública de microprojetos do extinto programa Favela Criativa. O encontro é aberto para todos os grupos. Segundo Alexandre Pimentel, foram recebidas quase 400 inscrições de iniciativas culturais voltadas para jovens de territórios populares.

Cada projeto selecionado receberá R$ 12 mil para desenvolvimento. O prazo total de execução é de um ano. Pimentel esclareceu que os recursos ainda não foram repassados pela SEC, que está definindo o planejamento. Os repasses devem ocorrer ainda no ínício deste ano.

O encontro Territórios Culturais em Rede objetiva promover a integração entre os 102 projetos, além de permitir que conheçam outras experiências com trajetórias consagradas em territórios populares.

"A ideia é que essa rede de sustentabilidade seja mais ampla que um balcão onde se ofereçam produtos e conversem com potenciais parceiros ou patrocinadores. Isso tem também, mas estamos trabalhando isso de uma forma mais ampla."

Conforme Alexandre Pimentel, o resultado do encontro vai impactar no diálogo da superintendência com os grupos. "É uma maneira de a secretaria dialogar diretamente com esses projetos, pensando políticas e ações voltadas para eles". 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos