Artistas refugiados e migrantes se apresentam no aniversário da capital paulista

São Paulo sem Fronteiras é o tema da nona edição do projeto Conexão Cultural, do Museu da Imagem e do Som (MIS), que ocorre hoje (25), no dia em que a capital paulista completa 462 anos. O evento reúne artistas refugiados e imigrantes de diversos países árabes, do Congo, Haiti e Senegal, com o objetivo de integrar as pessoas e a cidade, por meio da arte.

A exposição Refugiados Eu Me Importo, que vai até a próxima segunda-feira (31), busca sensibilizar os brasileiros e aproximá-los das pessoas que se refugiam no país. O Grupo de Refugiados e Imigrantes Sem Teto de São Paulo é o criador da campanha. O público pode ver fotos relacionadas à cultura dos refugiados.

A música também faz parte do evento, a partir das 14h, quando um grupo de refugiados árabes com conhecimento musical que estudam português na organização não governamental (ONG) BibliASPA, apresentam-se na área externa do MIS. Ao longo do dia, o público poderá assistir a apresentações de grupos internacionais, como Ndiguel, do Senegal, com estilo folclórico e base na percussão; o Cristal Congo Music, do Congo, que mistura o som dos metais com o toque melódico da música popular africana, e o Satellite Musique, do Haiti, que trabalha um estilo musical popular do seu país, o compas.

Espetáculo

Somos Cromossomos, um espetáculo que reúne comédia, música, percussão corporal, dança, marionete e poesias, será apresentado às 13h. Foi criado por um grupo de artistas de diferentes nacionalidades na Espanha, especialmente para uma expedição aos campos de refugiados saarauís, do Saara Ocidental, sendo apresentado também em campos de refugiados na Argélia. De volta ao Brasil, os integrantes brasileiros da Cia Cromossomos remontaram o espetáculo, que conta a história de seis palhaços desorientados, reunidos depois de uma viagem pelo mundo.

Especiarias da culinária árabe, pratos típicos haitianos e também africanos compõe a feirinha gastronômica do evento. Há ainda uma feira artesanal que fica aberta das 12h até as 22h.

Para vivenciar e aprender um pouco com os refugiados e imigrantes, as oficinas trazem atividades como caligrafia árabe, turbantes africanos, dança africana folclórica do Togo e animação, das 13h às 20h.

A programação é gratuita e ocorre no Museu da Imagem e do Som a partir das 12h.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos