Indústria da construção teve queda em 2015 e está pessimista para 2016

A indústria da construção civil encerrou 2015 com queda na atividade e no emprego, informou hoje (25) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador do nível de atividade recuou de 36,3 pontos, em novembro do ano passado, para 33,3 pontos em dezembro. O índice relativo ao número de empregados caiu de 35,7 pontos para 33 pontos, no mesmo período.

Segundo a CNI, os níveis alcançados em dezembro para ambos os indicadores são os piores da história. De acordo com a metodologia da pesquisa, empresários conferem uma pontuação de zero a cem a cada item. Quando o patamar fica abaixo de 50, considera-se que há queda.

A indústria operou, em dezembro, em média, com 55% da capacidade de operação. Segundo a CNI, é o menor nível da série histórica, iniciada em janeiro de 2012. Na comparação com novembro, houve queda de dois pontos percentuais na utilização da capacidade operacional.

O desempenho fraco de 2015 impactou as expectativas e intenções do empresariado para 2016. A intenção de investimento caiu 1,3 ponto e está em 25 pontos, atualmente. Isso indica baixa propensão da iniciativa privada para investir ao longo dos próximos seis meses.

O indicador de expectativa do nível de atividade pelos próximos seis meses, caiu recuando 1,6 ponto, e está em 37,7 pontos. O índice de perspectiva em relação ao número de empregados recuou 1,2 ponto a atingiu 37 pontos. Os valores abaixo de 50 pontos indicam pessimismo. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos