Retomados voos para ilha sul-coreana onde 86 mil pessoas estavam presas

O primeiro voo em três dias saiu hoje (25) da Ilha sul-coreana de Jeju, depois que uma nevasca, a maior em três décadas, obrigou o fechamento do aeroporto, deixando 86 mil pessoas presas.

Conhecida como o Havai da Coreia do Sul pelas suas praias e tempo quente, a Ilha de Jeju foi atingida por uma onda de frio que levou os termômetros a registrar temperaturas recordes, sentidas em todo o país.

O popular destino de férias teve a maior queda de neve em três décadas desde sábado, com as temperaturas caindo para -6,1 graus Celsius.

O Ministério dos Transportes tinha dito que o Aeroporto Internacional de Jeju ia permanecer fechado até hoje, devido à queda intensa de neve e aos ventos fortes, mas um avião conseguiu decolar.  Com isso, as partidas devem recomeçar.

"As chegadas devem demorar mais tempo, já que é preciso despachar mais de 30 aeronaves estacionadas", disse um representante do ministério.

Milhares de pessoas foram obrigadas a dormir no aeroporto, recorrendo a cobertores e caixas de papelão para evitar o chão gelado.

Apesar de não ter registrado neve, a capital da Coreia do Sul, Seul, teve nesse domingo o dia mais frio em 15 anos, quando as temperaturas caíram para 18 graus negativos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos