Merendeiras de escolas públicas recebem prêmio por pratos saudáveis e gostosos

Brasília - Cerimônia de premiação das merendeiras vencedoras no concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar. Cinco foram escolhidas - uma de cada região do país (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Brasília - Cerimônia de premiação das merendeiras vencedoras no concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar. Cinco foram escolhidas - uma de cada região do paísAntonio Cruz/Agência Brasil

As autoras dos pratos mais nutritivos e saborosos da rede pública de ensino foram premiadas nesta quinta-feira (28) no concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar, promovido pelo Ministério da Educação, em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Entre as 15 finalistas, escolhidas entre mais de 2 mil inscritas, foi selecionada uma de cada região do país, que levou para casa um prêmio de R$ 5 mil e uma viagem internacional para o Chile, com direito a acompanhante.

Há cinco anos trabalhando como merendeira no município de Matelândia (PR), Maria de Lurdes Fidélis foi a vencedora da Região Sul com uma torta de arroz com legumes. "Já faz um ano que essa torta está no cardápio da escola, e as crianças adoram. Sempre perguntam que dia vou fazer de novo. Geralmente, criança quando vê legume quer tirar do prato, mas a s nossas crianças comem tudo", contou orgulhosa, ao acrescentar que, a partir de agora, vai querer agradar mais aos alunos.

Pela Região Nordeste, a vencedora foi Djanira Souza com seu abará de carne moída com aipim. Ela disse que a receita foi umas das vencedoras por causa de um ingrediente especial: " É o amor, tudo o que faço é com amor e sorrindo. Os alunos amam essa receita até fiz uma oficina [de culinária] com eles e foi um sucesso. Esse prêmio significa muito para mim", disse emocionada.

Brasília - O secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, entrega o prêmio a merendeira vencedora do Centro Oeste, Osmarina Pereira, no concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Brasília - O secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, entrega o prêmio à merendeira vencedora do Centro Oeste, Osmarina PereiraAntonio Cruz/Agência Brasil

Osmarina Pereira foi a vencedora do Centro-Oeste com a torta de batata doce com peixe. Segundo ela, que há 10 anos é merendeira em Iporá (GO), a receita foi uma adaptação que deu certo. "Uni o útil ao agradável, nós tínhamos ganhado um monte de batata doce e adaptei a receita. No lugar do açúcar da torta, coloquei a batata doce."

Também foram premiadas as merendeiras Maria Alerte da Silva e seu arroz de cuchá com charque, de Parauapebas (PA), pela Região Norte, e Anilda Berger, de Santa Maria de Jetibá (ES), com o bolo salgado de arroz e frango, pela Região Sudeste.

Avaliação

Ontem, na quarta e última etapa do concurso, as merendeiras passaram pela prova de fogo. Elas prepararam sua receita para um júri. Além dos critérios considerados nas etapas anteriores, como viabilidade na alimentação escolar, valorização de hábitos locais e criatividade, foram avaliados aroma, apresentação, sabor, textura e cor do prato.

"O nível das receitas foi altíssimo. As participantes aliaram técnica a sabor e aos nutrientes que um prato deve ter", disse a chef Renata Carvalho, que confessou ter achado muito difícil ter que escolher apenas uma receita de cada região. Além da chef, o júri foi composto por Mariana Rocha, representante do Programa Mundial de Alimentos (PMA); Marcelo Oliveira Silva, representante do Conselho de Alimentação Escolar de Uberlândia (MG); Anelise Regina Pinto, nutricionista do centro colaborador de  alimentação e nutrição do escolar da Universidade Federal de Santa Catarina, e André Victor Barbosa, estudante da rede pública de ensino.

Aperfeiçoamento

As 15 finalistas desembarcaram em Brasília no início da semana e aprenderam técnicas para melhorar ainda mais o desempenho. Elas tiveram 20 horas de aulas práticas e teóricas de assuntos variados, como higiene sanitária, aproveitamento integral de alimentos, pirâmide alimentar, corte de legumes, decoração de pratos e gastronomia infantil.

O secretário executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, destacou a importância do trabalho das merendeiras nas escolas do país. "Para muitas dessas crianças esse é o único alimento dela do dia. Alimentação é nosso direito básico", disse, ao ressaltar que serão investidos este ano no Programa Nacional de Alimentação Escolar R$ 3,9 bilhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos