Após onde de assassinatos, Londrina terá força-tarefa

A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná anunciou hoje (31) a criação de uma força-tarefa para investigar a onda de mortes em Londrina. Na madrugada de sexta-feira (29) para sábado (30), 12 pessoas foram assassinadas após a morte de um policial militar no final da tarde de sexta-feira. Em 2015, a cidade registrou 55 homicídios.

Inicialmente, a força-tarefa atuará pelo período de dez dias, com possibilidade de prorrogação. Não houve nenhuma morte registrada na cidade de Londrina na madrugada de sábado para domingo.

Em nota divulgada neste domingo, o secretário Wagner Mesquita disse que a força-tarefa vai reforçar o efetivo policial na cidade. "Temos gestões extremamente competentes nas unidades da PM [Polícia Militar] e da Polícia Civil locais. Queremos dar maior ostensividade e alcance às ações policiais de Londrina e municípios adjacentes. É um esforço coletivo de todas as instituições da segurança pública para maior ostensividade, celeridade e volume na apuração dos casos", disse.

Ainda de acordo com o secretário haverá um controle maior nos lugares mais críticos da cidade, onde serão feitas barreiras e abordagens para cumprir mandados de prisão em aberto, buscar a apreensão de armas de fogo, drogas e veículos irregulares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos