Coreia do Sul terá sistema antimíssil dos EUA em breve, diz Pentágono

Os Estados Unidos vão instalar sistema antimíssil na Coreia do Sul, depois do lançamento de um míssil pela Coreia do Norte, disse hoje (8) o porta-voz do Pentágono, Peter Cook. "Gostaríamos de ver a implantação o mais rápido possível", declarou Cook em coletiva de imprensa.

A China opõe-se à colocação do sistema antimíssil, que considera uma ameaça à sua própria dissuasão nuclear (política entre os países para não utilização das armas de destruição em massa). A China considera que o radar pode ser usado para monitorar os seus próprios disparos de mísseis.

Mas, segundo os Estados Unidos, o sistema antimíssil é um sistema "defensivo", orientado "contra a ameaça norte-coreana", e não para vigilância da China. "Para nós, o radar não deve criar nenhuma inquietude à China", afirmou Peter Cook.

De acordo com ele, os Estados Unidos e a Coreia do Sul vão começar, nos próximos dias, as discussões para a colocação da futura bateria antimíssil. Washington e Seul anunciaram domingo (7) ter decidido implantar o sistema no país.

A Coreia do Norte anunciou ontem que lançou, pela manhã (horário local), um míssil de longo alcance, que a comunidade internacional considera ser um teste de mísseis balísticos encoberto. Peritos da Coreia do Sul estimam que o míssil possa ter alcance de mais de 10 mil quilômetros, uma distância superior à que separa a península coreana do território continental dos Estados Unidos da América. O Conselho de Segurança das Nações Unidas (Nato) e a União Europeia, bem como vários países, já condenaram firmemente a ação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos