Estados Unidos querem ajudar a Europa diante da crise migratória

Os Estados Unidos querem ajudar a Europa a lidar com a crise migratória que representa uma ameaça "quase existencial" para o Continente Europeu, declarou hoje (13) o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

"Os Estados Unidos compreendem a natureza 'quase-existencial' desta ameaça para a vida política e o tecido da vida [social] na Europa", afirmou Kerry na Conferência de Segurança de Munique, de acordo com informação da agência France Presse.

O secretário norte-americano declarou ainda que os Estados Unidos têm "profundo interesse" em manter o Reino Unido na União Europeia.

Sobre as sanções impostas à Rússia pela crise ucraniana, John Kerry disse que elas devem ser mantidas, enquanto for necessário, enquanto alguns países europeus defendem a suspensão.

"Estou confiante de que a Europa e os Estados Unidos continuarão unidos tanto para a manutenção das sanções enquanto for necessário quanto para conceder a assistência necessária à Ucrânia", afirmou Kerry na Conferência sobre Segurança.

Para o secretário, "as sanções não são um fim em si mesmas". Ele lembrou que elas que foram impostas "em primeiro lugar para defender os direitos fundamentais da Ucrânia - a sua soberania e integridade territorial".

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos