Assassino da ex-namorada, jornalista Pimenta Neves passa para o regime aberto

O jornalista Antonio Marcos Pimenta Neves, assassino confesso da também jornalista Sandra Gomide, sua ex-namorada, foi colocado em regime aberto depois de aproximadamente cinco anos cumprindo pena nos regimes fechado e semiaberto. O crime ocorreu em agosto de 2000, mas Pimenta Neves foi preso somente em 2011.

De acordo com o juiz de direito da comarca de Bragança Paulista, Carlos Henrique Scala de Almeida, que assina a decisão, tomada no último dia 10, Pimenta Neves tinha bom comportamento e não praticou nenhuma infração penal desde o crime.

"O delito imputado ao reeducando, ainda que gravíssimo, foi cometido em 2000 e desde então não há notícia da prática de qualquer outra infração penal. O reeducando, aliás, aguardou o julgamento em liberdade por longo período, entre os anos de 2000 e 2011, e não se envolveu em novos delitos", diz o juiz na decisão. "Não há nem mesmo notícia da prática de faltas disciplinares no estabelecimento prisional."

Em maio de 2006, Pimenta Neves foi condenado a 19 anos e dois meses de prisão pelo Tribunal do Júri de São Paulo. A defesa recorreu, e o Tribunal de Justiça de São Paulo reduziu a pena para 18 anos de prisão. Uma nova redução da pena, para 15 anos, foi concedida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Pimenta Neves e Sandra Gomide namoraram durante quatro anos. Em agosto de 2000, ele a matou a tiros, em um haras em Ibiúna, a 64 quilômetros de São Paulo, por não aceitar o fim do relacionamento. Na época do crime, ele tinha 63 anos e ela, 32.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos