Diretor da Frontex prevê que refugiados continuarão a chegar em massa

O diretor executivo da Agência Europeia de Gestão de Fronteiras (Frontex), Fabrice Leggeri, previu hoje (23) que continuarão a chegar em massa à Europa refugiados e requerentes de asilo, já que as razões que os levam a fugir dos seus países se mantêm.

Leggeri apontou a guerra civil na Síria - país de origem de 40% das pessoas que atualmente pedem asilo na Europa - e as dificuldades econômicas e políticas nos Balcãs e em "muitos países da África" como as razões geopolíticas para a sua previsão.

"Os prognósticos são sempre difíceis", admitiu o representante da Frontex, acrescentando que se o número de migrantes este ano for igual ao de 2015, então 2016 será "um ano mau".

O diretor concedeu entrevista em Berlim sobre a situação atual da Europa diante da crise de refugiados.

"O desafio continuará", afirmou, referindo-se ao maior fluxo de refugiados no Continente Europeu desde a 2ª Guerra Mundial, que só no ano passado ficou em mais de 1 milhão de pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos