Zika: Costa Rica declara estado de emergência para evitar proliferação do vírus

Mosquito Aedes aegypti

Mosquito Aedes aegypti, transmissor da zika, dengue e febre chikungunyaArquivo/Agência Brasil

A Costa Rica declarou nessa quinta-feira (25) o estado de emergência em 31 regiões do país para evitar a proliferação do vírus Zika, depois de, na segunda-feira (22) terem sido confirmados os primeiros dois casos de infeção autóctones.

O Ministério de Saúde e a Comissão Nacional de Emergências (CNE) informaram em comunicado que assinaram um decreto de "estado de emergência pela proliferação do vetor do dengue, chikungunya e zika".

Segundo explicou à EFE o ministro de Comunicação, Mauricio Herrera, a declaração da emergência tem carater preventivo e busca uma maior flexibilização de recursos e ações para combater o mosquito Aedes aegypti, que transmite o vírus.

"Queremos destacar que a situação está sob controle, apenas dois casos foram atendidos", explicou Herrera, dizendo tratar-se de uma medida preventiva.

As 31 regiões - entre 81 no total - são as que têm mais casos de dengue e chikungunya e estão localizadas em sete províncias, com especial enfâse em Guanacaste (Pacífico Norte), onde foram registados os primeiros dois infetados pelo Zika.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos