Conselho pede a "migrantes econômicos" que não sigam para a Europa

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, apelou hoje (3) aos "potenciais migrantes ilegais econômicos" para que não sigam para a Europa", em deslocamento à Grécia.

"Eu quero apelar a todos os potenciais migrantes ilegais econômicos, onde quer que estejam, que não venham para a Europa. Não acreditem nos traficantes. Não arrisquem as suas vidas e o seu dinheiro. É tudo por nada", afirmou Tusk, acrescentando que "nem a Grécia, nem outro país da Europa, é um país de trânsito".

Donald Tusk lembrou que atualmente a Grécia é o "principal ponto de entrada na União Europeia", onde se vive situação muito complexa, com um fluxo contínuo de migrantes e refugiados chegando diariamente da Turquia e milhares permanecendo na região.

Em visitas a Viena, Ljublajana, Zagreb, Skopje e Atenas, Tusk testemunhou como a situação na rota dos Balcãs é "verdadeiramente dramática". Ele vai viajar para Ancara, Istambul e Belgrado.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, anunciou que na cúpula extraordinária de chefes de Estado e de Governo, segunda-feira em Bruxelas, vai pedir sanções para os países que não cumprem o "principio fundamental" comunitário de divisão de responsabilidades.

Em entrevista conjunta com Tusk, Tsipras chamou de provocação a recusa de alguns países de participar do mecanismo de recolocação a partir da Itália e da Grécia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos