Agentes encontram Aedes aegypti em 1,6 milhão de imóveis

Agentes de combate ao Aedes aegypti visitaram desde janeiro 48,2 milhões de imóveis em todo o Brasil, entre residências, prédios públicos e comerciais. Outros 11,3 milhões estavam fechados e será feita nova tentativa de vistoria.

Durante as visitas, 1,6 milhão de imóveis foram identificados com focos do mosquito, o que representa 3,36% do total dos inspecionados.

A meta do governo é que esse número seja reduzido para menos de 1% dos imóveis com criadouros do mosquito. O levantamento foi divulgado hoje (4) pela Sala Nacional de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika.

Neste primeiro ciclo de visitas, as inspeções contaram com a participação 266 mil agentes comunitários de saúde e 46 mil agentes de controle de endemias, e com o apoio de militares.

Na comparação com o último balanço da Sala de Coordenação, divulgado no dia 26 de fevereiro, houve aumento de 16,1% nas visitas. Até agora 93% das cidades, ou seja, 5.164 dos 5.570 municípios brasileiros, foram inspecionados.

Microcefalia

O Ministério da Saúde confirmou 641 casos de microcefalia e investiga 4.222 notificados entre outubro de 2015 e fevereiro de 2016. Foi confirmado que 82 recém-nascidos têm a malformação devido ao vírus Zika.

 

>> Leia mais matérias da Agência Brasil sobre o tema

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos