Após pronunciamento, Lula deixa diretório do PT e vai para São Bernardo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou por volta das 16h de hoje (4) o diretório nacional do PT, na região da Sé, centro da capital paulista. Cercado de militantes, Lula seguiu a pé pela rua enquanto era aplaudido pelos apoiadores. Antes, o ex-presidente havia feito um pronunciamento para comentar o depoimento à Polícia Federal, que prestou mais cedo sob um mandato de condução coercitiva decorrente da 24ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã de hoje. Após deixar o diretório, Lula seguiu para seu apartamento em São Bernardo do Campo (SP).

Durante o pronunciamento, que foi transmitido ao vivo pela televisão, Lula criticou ter sido escoltado até o escritório da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, zona sul paulistana. "Não precisaria levar uma coerção à minha casa, dos meus filhos. "Não precisava, era só ter me comunicado. Antes dele, já fazíamos a coisa correta nesse país. A gente já lutava para fazer a coisa certa nesse país. Lamentavelmente preferiam usar a prepotência, a arrogância, o show de pirotecnia. É lamentável que uma parte do Judiciário esteja trabalhando com a imprensa", disse cercado por lideranças petistas, como o presidente nacional do partido, Rui Falcão.

Segundo o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que acompanhou o depoimento de Lula, as declarações foram tomadas por dois procuradores que abordaram diversos assuntos, como as palestras que o ex-presidente concedeu após deixar o Palácio do Planalto e a ligação com um sítio em Atibaia, no interior paulista. Também estavam presentes três advogados que defendem o ex-presidente. Também foram tema da oitiva a relação de Lula com um apartamento tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, e os bens acumulados durante os dois mandatos como presidente, que fazem parte de um acervo sob responsabilidade de Lula.

Além da condução coercitiva, o juiz federal Sérgio Moro expediu mandados de busca em diversos endereços do ex-presidente, como parte da 24ª fase da Operação Lava Jato. Segundo o procurador da República, Carlos Fernando Lima, da Operação Lava Jato, há indícios de que Lula recebeu pagamentos, seja em dinheiro, presentes ou benfeitorias em imóveis das maiores empreiteiras investigadas na operação policial. De acordo com o procurador, foram cerca de R$ 20 milhões em doações para o Instituto Lula e cerca de R$ 10 milhões em palestras de empresas que também financiaram benfeitorias do sítio em Atibaia e de um apartamento tríplex no Guarujá.

Está prevista para a noite de hoje (4) uma série manifestações em solidariedade a Lula com concentrações em diversas cidades do país. Em São Paulo, o ato deve ocorrer na quadra dos bancários, na região da Sé, no centro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos