CMO não consegue votar contas do governo e adia reunião para esta quarta-feira

Sem quórum para votar qualquer matéria, a Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional (CMO) adiou para amanhã (16) a reunião iniciada hoje para a apreciação de 21 matérias, entre elas projetos de crédito suplementar, medidas provisórias e até as contas do governo relativas a 2014, que foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).  Embora houvesse número suficiente de deputados na comissão, faltaram senadores para a votação até da Ata da sessão passada da CMO.

Os líderes partidários da comissão tentaram, mas não conseguiram, fechar um acordo para votar o relatório do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) que propõe a aprovação com ressalvas das contas da presidenta Dilma Rousseff de 2014. Diante dos impasses, a presidente da comissão, senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), adiou para amanhã às 10 horas a reunião da CMO para a apreciação das matérias constantes da pauta de votações.

A oposição insiste que o parecer de Gurgacz deve ser o último item da pauta a ser votado e alguns governistas insistem que o parecer deve ser votado logo. Mas a oposição promete obstruir os trabalhos da comissão para impedir a apreciação das contas do governo. 

A senadora Rose de Freitas disse que, como a apreciação das contas da presidenta Dilma Rousseff é polêmica, ela pretende colocar as outras matérias em votação e aguarda que haja algum entendimento para a apreciação das contas. "Há divergência para a votação das contas até na base do governo. Tem parlamentar de partido da base governista que não quer votar as contas da presidenta", disse a senadora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos