Para Putin, atentados em Bruxelas confirmam que terrorismo não tem fronteiras

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou a certeza de que os terroristas homicidas e seus cúmplices vão receber a merecida punição e destacou que "a luta contra este mal requer uma cooperação internacional mais ativa", disse por meio do porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov.

Duas explosões atingiram hoje (22) o aeroporto de Bruxelas por volta das 8h (horário local, 4h no horário de Brasília). Segundo a última informação, morreram 13 pessoas, várias dezenas ficaram feridas. Mais duas explosões ocorreram no metrô, nas estações de Maelbeek e Schuman.

O presidente russo Vladimir Putin condenou os crimes bárbaros em Bruxelas e expressou sua solidariedade com os belgas nestas horas difíceis. Putin também já exprimiu suas condolências ao rei belga Felipe pela morte de civis nos atentados da manhã de hoje em Bruxelas.

"O chefe do Estado russo condenou este crime bárbaro que não tem quaisquer justificações e que confirma mais uma vez que o terrorismo não reconhece fronteiras e ameaça os povos de todo o mundo", disse o porta-voz Dmitry Peskov.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos