PUBLICIDADE
Topo

Em meio a tumulto, OAB protocola novo pedido de impeachment na Câmara

Grupos contra e a favor do afastamento da presidente Dilma protestaram no Salão Verde da Câmara dos Deputados - Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Grupos contra e a favor do afastamento da presidente Dilma protestaram no Salão Verde da Câmara dos Deputados Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Luciano Nascimento

Da Agência Brasil, em Brasília

28/03/2016 17h17

O Salão Verde da Câmara dos Deputados foi palco, na tarde desta segunda-feira (28), de manifestações contrárias e favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), com troca de palavras de ordem envolvendo as duas partes. A mobilização foi motivada pelo pedido de impeachment elaborado pelo Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que foi protocolado nesta segunda na Câmara pelo presidente da entidade, Cláudio Lamachia.

Advogados e manifestantes contrários ao pedido entoavam palavras de ordem, como "Não vai ter golpe". Os favoráveis ao afastamento de Dilma respondiam com "Fora, PT". Houve tumulto e empurrra-empurra dos dois lados.

O Conselho Federal da OAB decidiu apresentar um novo pedido de impeachment, incluindo a delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS). O posicionamento da entidade causou reação de inúmeros membros da Ordem e de juristas, que divulgaram um manifesto pedindo à instituição que faça uma ampla e direta consulta a seus filiados sobre a entrega do documento.

O manifesto classifica a proposta da OAB de "erro brutal" e diz que "essa decisão, por sua gravidade e consequências, que lembra o erro cometido pela Ordem em 1964, jamais poderia haver sido tomada sem uma ampla consulta aos advogados brasileiros".