Ato em Buenos Aires reúne 150 brasileiros e argentinos

Cerca de 150 argentinos e brasileiros marcharam nesta quinta-feira (31) pelo centro de Buenos Aires contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. O ponto de encontro foi a embaixada do Brasil, onde militantes da Frente Para a Vitoria (da ex-presidenta Cristina Kirchner) entregaram uma carta de apoio a Dilma e a Luiz Ignácio Lula da Silva. Os brasileiros, que se auto convocaram pelas redes sociais, levavam cartazes e gritavam: "Não vai ter golpe".

A mineira Denise de Fátima Brás disse que participou do ato porque quer combater a corrupção no Brasil, sem colocar em risco da democracia. "Sou a favor da investigação das denúncias de corrupção e quero que os culpados sejam punidos, mas não se faz isso tirando um governo de forma ilegal", disse.

Segundo ela, as "pedaladas fiscais" que teriam sido cometidas por Dilma "são uma irregularidade praticada por vários governos", mas "não constituem um crime que justifique um impeachment". Os argentinos, seguidos pelos brasileiros, marcharam da embaixada do Brasil até o Obelisco, no centro de Buenos Aires. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos