Homem que matou cartunista Glauco Vilas Boas é assassinado em presídio

Assassino do cartunista Glauco é morto em presídio no Goiás

Morreu na manhã de hoje (4) Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 30 anos, o Cadu, que em 2010 matou o cartunista Glauco Vilas Boas e o filho dele, Raoni Vilas Boas, no sítio onde a vítima morava, em Osasco, São Paulo.

Cadu estava preso no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional, em Aparecida de Goiânia, e segundo a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás, o óbito aconteceu durante o banho de sol durante um confronto com o interno Nilson Ferreira de Almeida.

Nilson confessou a autoria do crime e disse ter usado uma arma artesanal para se defender durante a briga. O caso está sendo investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios.

Cadu estava detido desde o dia 3 de setembro de 2014, cumprindo pena por latrocínio - roubo seguido de morte -, após roubar um veículo em Goiânia e assassinar o proprietário. Apesar de ter confessado a morte do cartunista, foi diagnosticado com esquizofrenia e não foi julgado por este crime, porque a Justiça o considerou inimputável.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos