Confronto entre MST e policiais deixa dois mortos no Paraná

Um confronto com troca de tiros entre policiais militares e integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) deixou pelo menos dois mortos na tarde de hoje (7) na cidade de Quedas do Iguaçu, região oeste do Paraná. A Polícia Militar (PM) paranaense e o MST contam versões diferentes sobre como começaram os disparos.

Segundo a PM, duas equipes da corporação acompanhavam um grupo de funcionários da empresa Araupel no combate a um incêndio dentro de uma fazenda de celulose da companhia ocupada pelos sem-terra. O grupo teria sido vítima de uma emboscada organizada por mais de vinte integrantes do MST e reagiram ao ataque, deixando dois mortos e seis feridos entre os camponeses. A PM disse ainda que enviou equipes para resgatar os feridos e remover os corpos das vítimas.

Na versão do MST, cerca de 20 integrantes do movimento realizavam uma ronda de rotina ao redor do acampamento onde vivem quando foram surpreendidos por policiais militares, funcionários da Araupel e seguranças privados, que teriam iniciado os disparos.

A assessoria do MST ainda não sabe confirmar quantas pessoas ficaram feridas e disse que o movimento não teve acesso ao local do confronto, que estaria ainda cercado pelos PMs. O MST também negou que tenha havido um incêndio na região.

A fazenda da Araupel é motivo de conflito desde a primeira ocupação do MST no local, em 1996, quando dois integrantes do movimento também morreram em um confronto com funcionários da empresa. A área onde o MST está acampado atualmente foi ocupada há cerca de dois anos e é razão de briga judicial entre a Araupel e o movimento.

A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as mortes. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos