Com ou sem impeachment, estudantes vão às ruas, diz presidenta da UNE

Os estudantes vão tomar as ruas do Brasil, com ou sem impeachment. A afirmação é da presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Carina Vitral. Ela participou do ato Cultura pela Democracia, manifestação, na Lapa, região central do Rio, contra a possibilidade de impedimento da presidenta Dilma Rousseff.

"Os estudantes estarão nas ruas, em defesa da democracia, neste momento político complexo que a gente vive no país. Mais uma vez somos chamados a se posicionar e nos colocamos ao lado do povo brasileiro. Se a gente ganhar ou se perder o impeachment, nós vamos nos manter nas ruas. Se perdermos, com certeza, nos dias seguintes e nos demais que se sucederem, faremos mobilizações para derrotar os projetos privatistas de um possível governo Temer. E se vencermos, vamos nos manter nas ruas, pois não aceitaremos recuos do governo", disse Carina.

O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, disse que, independentemente do que acontecer, estará em defesa de uma saída à esquerda para a crise. "O problema é que hoje o que está em jogo com este golpismo é uma perspectiva de retrocesso histórico e brutal, que atinge a democracia e atinge os direitos. Por isso nós estamos nas ruas e também por isso nós não vamos sair das ruas. Não é só barrar o golpe. É barrar o ajuste fiscal, a reforma da previdência, construir uma nova agenda para o país", disse Boulos.

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, disse acreditar que não haverá impeachment da presidenta Dilma. "Primeiro que é golpe. Estão tentando dar uma cara de legalidade, mas impeachment, sem crime de responsabilidade, é golpe. Não está previsto na Constituição. Segundo, está havendo uma mobilização crescente da sociedade, pois está ficando claro que é um processo golpista. Eles perceberam que dificilmente ganhariam em 2018 e quiseram criar este atalho. Há uma manipulação da mídia, mas a sociedade está se mobilizando cada dia mais, os intelectuais, os artistas, os juristas. O golpe não passa, mas a gente precisa manter a mobilização, porque eles não vão desistir", disse Juca.

No evento estão agendadas as participações de Luiz Inácio Lula da Silva, Chico Buarque, Fernando Moraes, Leonardo Boff, Beth Carvalho, entre outras lideranças políticas e culturais. O encontro que começou dentro da Fundição Progresso deve ser concluída em um palco nos Arcos da Lapa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos