Seis mil migrantes chegaram à Itália desde terça-feira

Cerca de 6 mil migrantes atravessaram o Mediterrâneo e chegaram à Itália desde terça-feira, informou hoje (15) a Organização Internacional das Migrações (OIM), alertando que começou a "estação" das travessias.

Em quatro dias, de terça-feira até hoje, 6.021 migrantes fizeram a perigosa travessia do Mediterrâneo e entraram na Europa. Só na manhã de hoje chegaram 357 pessoas, disse um porta-voz da organização, Joel Millman, à imprensa em Genebra.

A grande maioria chegou à Itália - 5.490 entre terça e quinta-feira e 357 hoje - e apenas 174 à Grécia.

"O pessoal da OIM falou com muitos dos migrantes e informou que o ponto de partida de todos foi a Líbia. Muitos vêm da África Subsaariana e registramos um aumento dos que vêm do Corno de África, em particular da Eritreia", disse, em comunicado, o diretor do Gabinete de Coordenação da OIM em Roma, Federico Soda.

"Para já, não é possível estabelecer uma relação entre o aumento das chegadas no Mediterrâneo central e o acordo União Europeia-Turquia ou o encerramento da rota dos Balcãs. A maioria das pessoas que chegam da Líbia é africana, muito poucos sírios vieram da Líbia nos últimos meses", acrescentou.

O porta-voz disse ainda que, com o aumento das temperaturas que marca o início da "estação" das travessias, a Itália deverá continuar a registrar números elevados de chegadas nas próximas semanas.

Desde o início de 2016, 177.200 pessoas chegaram à Europa por meio do Mediterrâneo, segundo a organização. Mais de 153 mil chegaram à Grécia e mais de 23 mil à Itália.

No mesmo período, 375 pessoas morreram ou desapareceram na rota marítima oriental (para a Grécia e o Chipre) e 352 na rota central (para a Itália).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos